Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COGITO

PENSAR! PENSAR TAROUCA, O PAÍS, O MUNDO!

PENSAR! PENSAR TAROUCA, O PAÍS, O MUNDO!

I CONGRESSO DA CIDADANIA

 

Decorreu ontem no Auditório Adácio Pestana, em Tarouca, o 1.º Congresso da Cidadania, organizado pelo Movimento Sim, um Movimento liderado por três cidadãos de Tarouca, independentes, que se integram num projeto alternativo à atual liderança política do Concelho de Tarouca.

Ando nestas coisas da vida política há muitos anos. Já participei em muitas ações político-partidárias, no Concelho, mas também a nível distrital e nacional e nunca me senti como ontem, ao participar neste Congresso da Cidadania. Nunca nestes mais de 20 anos  participei numa iniciativa onde se desse verdadeiramente a voz ao povo, ao cidadão, onde o cidadão fosse o protagonista e não um mero espetador.

Com a diferença própria dos 2500 anos que nos separam, em muitos momentos da tarde de ontem, senti aquilo que imagino que os cidadãos atenienses, do século V a. C., sentiriam quando eram chamados a exercer de forma direta o seu poder na Assembleia do Povo (Eclésia). Também eles participavam, não se limitavam a votar de tantos em tantos anos, iam à cidade e decidiam de acordo com a sua convicção.

Ver pessoas de vários quadrantes políticos, de várias idades, de vários níveis culturais, a discutir o seu concelho, a discutir o seu futuro, a apresentar as suas ideias, foi, de facto, uma experiência extraordinária. Como cidadão, mas também como alguém que sempre “disse  sim” à vida política do Concelho, senti um orgulho enorme em fazer parte deste Concelho, que há 30 anos me adotou como seu, senti uma alegria tremenda em poder discutir com “pessoas de fora da política” o tema que escolhi: “Turismo – Património Histórico e Natural”. Foram tantas as ideias, foram tantas as soluções… que mesmo com as “pernas a tremer” e com pouco jeito para lidar com o sistema de som do Auditório e com o “tablet” emprestado, não tive coragem de dizer não à escolha para ser o porta-voz do grupo. Espero ter estado à altura das ideias que aquele grupo tinha para transmitir ao Congresso.

Resta-me dar os meus parabéns, em 1.º lugar, aos tarouquenses, que deram uma lição de cidadania ativa aos “políticos”, que muitas vezes pensam que têm soluções para tudo e que conhecem o pulsar dos cidadãos, ontem, sim, ficaram a conhecê-lo; em 2.º lugar às 3 caras do Movimento Sim (o Domingos, o Rui e a Dina, permitam-me que vos trate apenas assim…) que demonstraram aquilo que há muito tempo se vai notando, que embora os partidos sejam fundamentais em Democracia, se não se souberem abrir à sociedade, vão definhando.

Porque “SOMOS TODOS TAROUCA”, eu “DIGO SIM”!

E SÓCRATES VOLTOU...

 

 

 

E Sócrates voltou...

- Voltou mais arrogante que nunca. Arrogante para com os portugueses, para com o governo legitimamente eleito, para com o Presidente da República, também eleito, e até para os jornalistas da televisão que, infelizmente, lhe devolveu a palavra;

- Voltou igual a si mesmo, incapaz de ouvir, incapaz de reconhecer qualquer erro, incapaz de reconhecer que os portugueses correram com ele;

- Voltou mais ignorante que partiu (apesar do mestrado em Ciência Política e de já saber recitar Dante). Ignorante porque acha que pode convencer os portugueses com um discurso falso, baseado em números manipulados, com apelos ao coração (a do empréstimo bancário é de fazer chorar as pedras da calçada...), com  as não respostas aos jornalistas, etc. Ignorante porque julga conseguir fazer dos portugueses "burros";

- Voltou para se vingar. Vingar do povo que lhe deu uma das maiores derrotas do PS, vingar do líder do PS, que não o defendeu, vingar do PSD/CDS que lhe "roubaram" o poder, vingar do Presidente da República, que ousou criticá-lo;

- Voltou "santo". Não assumiu um único erro de governação, não ajudou a endividar o país, não foi responsável pelo aumento das PPP, não foi o responsável pelo pedido de ajuda externa, nada! Os ares de Paris santificaram-no;

- Voltou "endividado" para com a Caixa Geral de Depósitos, único banco onde tem conta bancária... e não tinha qualquer poupança;

- Voltou, enfim, sem ter aprendido nada...

 

Mas voltou... e a nossa estação pública de televisão apadrinhou a vinda... Pode não vir ganhar nada, mas gasta tempo e meios e isso em televisão é muito dinheiro, dinheiro que é pago pelos contribuintes. Claro que podemos optar por não ver os seus comentários, mas vamos pagá-los...

 

Miserável país que, em nome da liberdade de expressão, e do direito ao contraditório abre as "fenêtres" da Democracia ao populismo baratuxo e à demagogia da "narrativa".

BLOGS, PESSOAS, AUTÁRQUICAS E OUTRAS COISAS...

Depois de ter lido um comentário a respeito deste Blog e do seu administrador, apeteceu-me escrever umas coisas. 

Há milhões de Blogs em todo o mundo, aliás "blogar" tornou-se um hábito para muita gente, hábito que ajuda a pensar, a desabafar, a mostrar as mais diferentes coisas, enfim, "blogar" serve para tudo e por isso há blogs sobre mil e um assuntos.

De facto, gostaria de escrever muito mais neste espaço, gostaria de aqui deixar algumas das coisas que penso sobre o que vai acontecendo no mundo, em Portugal e em Tarouca, mas o tempo é escasso, as aulas, as responsabilidades como membro da CAP do Agrupamento de Escolas Latino Coelho, a família estão, para mim, em primeiro lugar.

Mas o comentário que foi feito no Blog TAROUcando, a meu respeito, levou-me a pensar e a escrever. Realmente em Tarouca há pessoas engraçadas, como o Sr. Carlos, que consideram que ser militante de um Partido, neste caso do PSD, e ter ao longo dos últimos 20 anos alguma intervenção na vida política em Tarouca, é fanatismo. Possivelmente considera também que se eu tenho um Blog, só poderia escrever a favor do meu partido e contra todos os outros, que deveria estar aqui apenas a valorizar o meu candidato à Câmara (É claro que valorizo, que o apoio e que tudo farei para que ganhe as eleições e Tarouca possa tomar um novo rumo) e a "cascar" em todos os outros. Possivelmente também pensa que deveria estar aqui a escrever os boatos que se vão ouvindo por aí... Se calhar até queria que eu alimentasse esses boatos e tratasse mal os meus adversários políticos... 

Não Srs. Carlos (sim, porque há muitos Carlos por aí...), neste Blog eu escrevo o que quero, mas sempre com uma condição, nunca falarei mal de ninguém. Poderei dar a minha opinião sobre as candidaturas e claro que não vou incentivar ao voto naquelas que são as minhas adversárias, mas isso não significa usar os truqes a que Tarouca está habituada, aqueles que nunca niunguém me viu utilizar, embora já tenha sido vitíma de alguns.

Sou militante do PSD, mas não sou acéfalo...

AUTÁRQUICAS - O 1.º a dar a cara na comunicação social ...

Tarouca: Rui Quintela vai ser candidato do BE

Rui Quintela, vai ser candidato do Bloco de Esquerda (BE) à presidência da Câmara de Tarouca nas próximas eleições autárquicas, afirmou o próprio, na segunda feira, 18 de março, à agência Lusa.

Esta será a primeira vez que o BE vai apresentar lista a um órgão executivo neste concelho do norte do distrito de Viseu.

O professor do ensino secundário de 53 anos, afirmou que: “Além da rotura com a gestão atual do município, desarrumada e desgastada, esta candidatura é de opinião que os candidatos já perfilados dos partidos políticos com representação local não reúnem condições para proceder às alterações de fundo que urgem ser efetuadas neste concelho”.

As listas para a Câmara e para a Assembleia Municipal serão constituídas por independentes, assumindo-se a candidatura como transversal a toda a sociedade do concelho.

Segundo Rui Quintela o caráter independente da candidatura “visa devolver ao concelho a participação democrática e o compromisso com as pessoas, pretendendo acabar com alguns interesses corporativistas” que se foram instalando, acrescentou.

O BE não apresentará candidaturas às juntas de freguesia, sendo a sua prioridade “garantir que todas as localidades sejam representadas na assembleia municipal e que esta funcione como um autêntico órgão parlamentar, como consignado nos seus estatutos e não verificável há demasiado tempo”, afirmou o candidato.

Nas últimas eleições autárquicas, o PS obteve 51% dos votos (três mandatos) e o PSD 39% (dois mandatos).

c/ Lusa

 

In - Jornal do Centro (on-line)

 

Esta é a notícia, para já só comento o facto de ser uma candidatura "transversal a todo o concelho", independente, do BLOCO DE ESQUERDA. Parecem os candidatos independentes de há 4 anos atrás, só com uma diferença... Esses não tinham uma sigla partidária por trás, embora toda a gente soubesse que eram candidatos de uma força política.

 

 

E assim vai o país… E assim vai Tarouca…

 

 

 

Que excitação vai na comunicação social com o caso do novo secretário de estado, Franquelim Alves. Temos mega reportagens, diretos, comentadores que discutem o assunto durante horas, enfim, (des)informação não nos falta. Mas será que o assunto merece tanto relevo?  Claro que não! Foi uma boa escolha técnica por parte do Ministério da Economia? Não sei! O tempo o dirá! Foi uma boa escolha política por parte do mesmo Ministério? Claro que não!

Mas será que já não chega? O secretário de estado foi acusado de alguma coisa? É arguido em algum processo? Há dúvidas relativamente ao facto de ter beneficiado financeiramente com os “esquemas” da SLN? Parece-me que não.

Curiosamente este é o mesmo país onde tivemos um primeiro-ministro que constantemente se via envolvido nos “esquemas”  do Freeport de Alcochete…

Curiosamente este também é o país onde o líder da oposição anda uma semana a responder aos jornalistas com a erudita questão “Qual é a pressa?”. Um líder da oposição, que sonha ser primeiro-ministro, mas que teve uma amnésia e esqueceu o passado, que não se afirma dentro do seu partido, que não se livra do foragido de Paris.

Este é também o país, onde a Comunicação Social faz tábua rasa disto tudo. Onde estão as reportagens, os comentadores a comentar o comentador da Quadratura do Círculo, que comentou tudo isto calado! Onde está a Comunicação Social? Será que lhe interessa mais um secretário de estado que o maior partido da oposição? Será que esta comunicação social está ao serviço dos portugueses? Parece-me que não!

Em Tarouca… que excitação vai num Blog …, quantos comentários sobre a pseudo ilegalidade da Arquiteta Susana como Vereadora da Câmara Municipal? Quantos boatos sobre pseudo candidatos? Tantas opiniões sobre este e aquele? … e tão poucos comentários, no mesmo Blog, sobre assuntos sérios como a fatura da água.

Eu sou adepto dos blogs, principalmente em locais como Tarouca onde não há outros veículos de difusão de informação, mas têm que ser minimamente controlados. Não se pode publicar, por publicar, não se pode linchar pessoas na praça pública, sem se saber o que se está a dizer. Claro que estamos a pouco mais de 6 meses das eleições autárquicas, mas não vale tudo. Discutam-se os candidatos assumidos. Discuta-se o que cada um já fez de bem e de mal na sua vida pública, e até na sua vida profissional, se esta for relevante para a pública, discutam-se as mais valias de uns e de outros, discutam-se ideias, projetos, discuta-se quem já fez mais por Tarouca, mas com a clarividência de perceber que nem só na política se faz alguma coisa por uma terra… discuta-se, mas pense-se sempre que por dentro de cada candidato está um homem ou uma mulher e não uma pedra, e por isso, discuta-se …, discorde-se …, mas com elevação!

Tarouca - 1939

Agora que a novela da última "grande" infraestrutura de Tarouca (Creche) teve o seu último episódio, com um final surpreendente, de fazer inveja a qualquer novela da SIC ou da TVI e enquanto não surge por aí mais alguma obra que faça de Tarouca o "terror" dos povos vizinhos (O teleférico, por exemplo) e ainda porque a crise, espero eu, deve exigir travão a quem nos governa, deixo aqui uma fotografia de Tarouca de 1939 (penso que em relação às construções visiveis na foto, não deve haver polémica...). 

 

Trata-se de uma fotografia que um grupo de alunos e professores, do Liceu de Lamego, realizou a Tarouca em 06 de março de 1939. Na foto e no seu contexto há a reter alguns aspetos:

- Estão visiveis, ainda, algumas partes de "reboco" na nossa Igreja de S. Pedro. Felizmente desapareceram e mostraram toda a beleza do granito "amarelo" desta zona;

- Na casa em frente à Igreja parece-me estar o símbolo da Mocidade Portuguesa. O Estado Novo não fazia a coisa por menos e propagandeava as suas instituições nos locais mais centrais;

- Esta Visita de Estudo realizou-se dois anos após a construção do atual edifício da Escola Secundária de Latino Coelho (antigo Liceu), que este ano comemora 75 anos (o edifício, porque a instituição está perto dos 132 anos);

- A nível internacional, estavamos a meio ano do início da 2.ª Guerra Mundial e, portanto, Hitler era nesta época o líder mais poderoso da Europa e tinha sido decisivo para a vitória de Franco na Guerra Civil Espanhola, que viria a terminar 8 dias depois da data desta foto (01 de abril de 1939).

 

De facto os nossos antepassados deixaram-nos monumentos que há muito são admirados e visitados e souberam preservá-los até hoje. Saibamos nós mantê-los e ensinar aos nossos vindouros o respeito que o património merece.

"NOVELA" CRECHE DE TAROUCA - EPISÓDIOS FINAIS

Tarouca: a creche da câmara
 
Na edição anterior informámos que a PSB – Projectos Sociais nos Bombeiros, iria realizar uma assembleia geral, finda a qual nos seria transmitido o que os associados entendessem passar para o público. Estavam em causa diversas informações que pedimos à dita associação e que não foram respondidas.

Entretanto, recebemos a comunicação oficial da PSB da qual consta que na assembleia realizada no passado “dia 9 de Março último, foram aprovados por unanimidade todos os documentos e propostas apresentados à Assembleia”, mais tendo ficado deliberado que as eleições para os corpos sociais serão realizadas no dia 25 de Abril de 2012.

Foi também apresentado o regulamento da Creche, fixando-se que, no que respeita aos critérios de admissão, deverá ser tido em conta como “prioritário a admissão de crianças em situação de risco do ponto de vista familiar e/ou socioeconómico, bem como descendentes diretos de Bombeiros do Corpo Ativo e Dirigentes dos Bombeiros Voluntários de Tarouca.” A associação dos bombeiros espera dar início à sua gestão da creche logo que a Segurança Social dê a necessária autorização, prevendo-se que tal venha a ocorrer no início de Maio deste ano. A Comissão Administrativa da associação informou ainda que a creche terá o nome de Creche Social “ Cantinho Encantado”.

No mesmo comunicado escreve-se que neste momento a gestão pertence à Câmara Municipal, como aliás o NVR já tinha noticiado. Esta situação não é legal, mas compete à Segurança Social de Viseu intervir, o que até agora ainda não foi feito. Mas o NVR sabe que as relações entre a Câmara de tarouca e a direcção do instituto de Segurança Social de Viseu não são as melhores. E uma das razões terá a ver com a questão da creche.

Entretanto, a P.S.B. – Projectos Sociais nos Bombeiros, já apresentou na Segurança Social o devido pedido de funcionamento sob sua gestão. Também já foi pedido apoio na celebração do Protocolo de Cooperação.

A PSB refere ainda que, “das crianças do Concelho de Tarouca, em idade de frequentar Creche, 85% das crianças não estão em qualquer resposta social desta natureza, ou seja, só aproximadamente 15% estão a frequentar Creche.” Foram também identificadas 15 crianças filhos de Bombeiros e ”que estão em gestação, de casos conhecidos mais 7.” Portanto, a associação conta com as crianças que vão nascer para rentabilizar as instalações da creche. Não se sabe é se a Segurança Social vai aceitar esta situação. A PSB procura com estes números realçar a importância deste novo equipamento para Tarouca.

Lembramos que a creche da Santa Casa tem cerca de metade das vagas por preencher.
“Deverá salientar-se que Tarouca tem mais um equipamento excelente, que promoverá a integração social, o acesso mais fácil às famílias a custos socialmente comportáveis, criando condições favoráveis para o Universo dos Bombeiros”, salienta a PSB a terminar o seu comunicado.

 

In: "Notícias de Vila Real" (edição on-line 21/03/2012)

E SAGA DA "CRECHE DE TAROUCA" CONTINUA ...

Tarouca: Quem descalça a bota?
 
O Instituto de Segurança Social não tem acordo com a PSB dos bombeiros. A sua pretensão foi indeferida. A Câmara não pode colocar em funcionamento a sua creche.

Conforme temos vindo a noticiar, a Câmara Municipal de Tarouca pôs em funcionamento uma creche no edifício de uma antiga escola situada no centro da cidade. Só que a mesma começou a funcionar com apenas três crianças. O número de funcionárias que ali prestam serviço é muito superior ao número de crianças que frequentam aquela Creche. Foram pedidas informações à Câmara que, inicialmente, não respondeu, fazendo-o já depois de a notícia ter sido publicada. Ainda por cima, fê-lo de uma forma esquiva, sem responder às perguntas que foram colocadas. A Câmara lá sabia porquê, como se explicitará abaixo. Acrescentou ainda que nunca a creche esteve para ser entregue aos Bombeiros, mas sim à associação denominada PPRJECTOS SOCIAS NOS BOMBEIROS (PSB), Associação de Solidariedade Social. Não percebemos a diferença, mas respeitamos aquilo que a Câmara e esta mesma associação nos comunicaram.

PSB REALIZA ASSEMBLEIA GERAL

Entretanto, o alvoroço provocado pelas notícias divulgadas pelo notícias de Vila Real levou a Câmara e a associação dos bombeiros a avançar com a realização de uma assembleia geral da dita associação PSB, a qual está marcada para o próximo dia 9 de Março, às 18 horas.

Da ordem de trabalhos consta a apresentação do relatório e contas, a apresentação do plano de actividades e orçamento e o processo eleitoral dos corpos sociais para 2012/2014.

Habitantes de Tarouca que tiveram acesso à convocatória mostram-se intrigados com o facto de a Associação PSB ter sido criada, ao que nos informaram, em Abril de 2009 e só agora se ir dar início ao processo para a eleição dos corpos sociais. Fonte conhecedora do processo referiu-nos que no artigo 50º dos estatutos está previsto que a eleição teria de ocorrer nos dois anos seguintes à fundação.

Durante os quase três anos que decorreram nada foi feito para colocar de pé e em funcionamento a associação. E se algo foi realizado pela associação não se conhecem as actas das reuniões.

Igualmente se desconhece se existem associados para se poder realizar a assembleia geral electiva. Assim como se desconhece se está fixada a quota a pagar e se alguém tem pago a mesma quota.

CÂMARA E PSB DOS BOMBEIROS EM MAUS LENCÓIS

Entretanto, como a Segurança Social de Viseu não respondeu ao nosso primeiro fax, remetemos um outro a pedir uma resposta. E, diligentemente, no final da tarde da passada sexta-feira recebemos o fax da Segurança Social. Aquilo que a Câmara e a associação dos bombeiros não quiseram esclarecer, foi esclarecido por este organismo público, da administração central.

Apesar da PSB se encontrar registada na Direcção Geral da Segurança Social (SS) e de ser considerada uma instituição de Solidariedade Social não obteve deste organismo autorização para pôr a funcionar a creche. Ou seja, a PSB não conseguiu obter a “cooperação da SS para resposta social de creche”. Isto apesar de a SS ter conhecimento do protocolo entre a PSB e a Câmara para a cedência das instalações por tempo indeterminado, para funcionamento da creche.

Alega a SS que tal se ficou a dever ao facto de se encontrar “em funcionamento na cidade sede concelhia de Tarouca, um equipamento de Creche, construído de raiz e totalmente equipado – Creche “Nova Esperança”, propriedade da Santa Casa da Misericórdia.” Este projecto foi financiado no âmbito programa PARES e tem capacidade para 66 crianças.

PROTOCOLO APENAS COM A SANTA CASA

A Segurança Social acrescenta que tem um protocolo com Santa Casa para 45 crianças, tendo a creche sido frequentada por 34 crianças no último mês, pelo que não há lista de espera. É por estas razões que a nova creche da Câmara não pode obter o acordo de cooperação, nem de financiamento do Centro Distrital da segurança Social de Viseu.

A segurança Social acrescenta ainda que a legislação aplicável, Drecreto-lei nº 99/2011, “que define o regime de licenciamento e de fiscalização da prestação de serviços dos estabelecimentos de apoio social em que sejam exercidas actividades e serviços de âmbito da Segurança Social, exclui do seu âmbito de aplicação, os organismos da Administração Central, Regional e Local”.

De tudo se deduz que a creche da Câmara está a funcionar ilegalmente, assim como ilegalmente estão a ser pagas as funcionárias da Câmara que ali prestam serviços, pois à autarquia está vedado exercer esta actividade. E, como é sabido, a associação dos bombeiros nem sequer tem corpos sociais eleitos, sendo geria apenas por uma Comissão Instaladora. Pergunta-se de onde vêm as verbas para o funcionamento da creche, pagamento das funcionárias e outras despesas inerentes.

A PSB INFORMARÁ MAIS TARDE

Entretanto, solicitámos à PSB dos bombeiros, entre outras coisas, que nos informassem se as pessoas que trabalham na creche são funcionárias da Câmara e quem lhes paga. Recebemos uma não resposta, pois pelo representante da PSB, Domingos Nascimento, foi-nos dito, via email, que as questões internas da associação deverão primeiro ser “tratadas no seu interior com os seus associados.” Mais nos foi dito que, após a assembleia geral, será divulgado “tudo o que os associados julguem necessário, o que certamente esclarecerá todas as perguntas agora formuladas” e outras que o NVR entender fazer. Ficam assim os nossos leitores privados destas informações. Tentaremos na próxima edição dar a conhecer tudo o que os associados da PSB entenderem necessário divulgar. O que quer dizer que se entenderem que não devem divulgar nada, não teremos esclarecido tudo o que se passa com a creche e as relações da PSB com a Câmara.

TAROUCANDO

Em relação à nota da direcção do NVR sobre os comentários despropositados do Gabinete de Apoio à Presidência acerca do Notícias de Vila Real e do jornalista que escreveu a notícia, a Câmara teve agora o bom senso de não responder. Mas também não chegou um pedido de desculpas, que ao caso caberiam e seriam de bom tom. Mas os gestos e as palavras ficam com quem os tem e as profere. Neste caso a Câmara de Tarouca, pelo referido gabinete de Apoio à Presidência. E fica aqui demonstrada a falta de razão da Câmara e o despropósito dos comentários acerca da probidade do Notícias de Vila Real e do jornalista que elaborou a notícia. Mais valeria terem estado calados.

Entretanto, os blogues e sites particulares têm andado muito animados, com as notícias publicadas pelo Notícias de Vila Real. Os comentários dizem respeito aos diversos aspectos focados nas nossas notícias. No geral, os comentadores colocam em causa a gestão da Câmara. Mas também há quem se refira à forma como a Câmara gosta que os jornais publiquem apenas o que sai do Gabinete de Imprensa, sem tirar nem pôr. Não sabemos se isto corresponde à verdade, até porque foi a primeira vez que entrámos em contacto com a Câmara de Tarouca. Mas pela ausência de respostas por parte da Câmara e pela forma como se dirigiu ao Notícias de Vila Real, não nos custa a acreditar que assim seja.

 

In: Notícias de Vila Real (edição on-line 11/03/2012)

NOVO CAPÍTULO DA NOVELA "CRECHE DE TAROUCA"

Tarouca: Embrulhada da creche
 
O Instituto da Segurança Social de Viseu respondeu aos pedidos de informação sobre a creche da Câmara de Tarouca. Protocolo apenas existe com a Santa Casa da Misericórdia. A creche desta instituição é suficiente para as necessidades locais.

A segurança Social acrescenta ainda que a legislação aplicável, Drecreto-lei nº 99/2011, “que define o regime de licenciamento e de fiscalização da prestação de serviços dos estabelecimentos de apoio social em que sejam exercidas actividades e serviços de âmbito da Segurança Social, exclui do seu âmbito de aplicação, os organismos da Administração Central, Regional e Local”.

De tudo se deduz que a creche da Câmara está a funcionar ilegalmente, assim como ilegalmente estão a ser pagas as funcionárias da Câmara que ali prestam serviços, pois à autarquia está vedado exercer esta actividade. E, como é sabido, a associação dos bombeiros nem sequer tem corpos sociais eleitos, sendo geria apenas por uma Comissão Instaladora. Pergunta-se de onde vêm as verbas para o funcionamento da creche, pagamento das funcionárias e outras despesas inerentes.

 

In: Notícias de Vila Real (edição on-line 05/03/2012)

E A NOVELA DA "CRECHE" CONTINUA...

Tarouca: Ainda a Creche da Câmara
 
Na última edição, publicámos uma notícia sobre o que se está a passar com a abertura de mais uma Creche em Tarouca, da responsabilidade da Câmara Municipal. Mais se dizia que não se compreendia esta situação dado que pode vir a criar problemas ao funcionamento da Creche e Jardim Infantil da Santa Casa da Misericórdia...

...a funcionar a meio gás, num moderno edifício, com todas as condições e com a capacidade longe de se esgotar. Há lugar para 66 crianças e neste momento apenas frequentam este equipamento pouco mais de quarenta crianças.

Atempadamente, foi solicitada informação à Câmara que só surgiu depois de publicada a notícia. No essencial, a Câmara não responde às questões que lhe foram colocadas, nem aos problemas levantados na notícia. Aliás, em conversa com pessoa que conhece bem o processo, ficámos a saber que a resposta fornecida pela Câmara é a mesma que tem servido de fundamento desde sempre para justificar a construção e abertura desta Creche. Publicámos o desmentido da Câmara na edição online do NVR e damos aqui conta do essencial desse comunicado.

A autarquia esclarece que este serviço “constitui uma resposta social de âmbito concelhio e supraconcelhio, estando reservada 25% da sua capacidade total, para procura exterior ao município”.

O Equipamento Social em causa resultou de “uma candidatura apresentada pelo Município de Tarouca ao abrigo do Programa Operacional Regional Norte, no âmbito da tipologia equipamentos e serviços colectivos de proximidade”.

A autarquia adianta, no mesmo comunicado, que “a candidatura foi objecto de análise e aprovação, em sede de reunião da Plataforma Territorial Supraconcelhia do Douro, realizada em 19 de Agosto de 2009, tendo sido objecto de um parecer qualitativo, ao nível de prioridade elevada”.

A Câmara informou também que a referida creche nunca esteve para ser entregue à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Tarouca, mas sim aos Projectos Sociais nos Bombeiros (PSB), Associação de Solidariedade Social, que prevê nos seus estatutos a criação de uma Creche Social. “O Estatuto de IPSS foi atribuído fundamentalmente porque o Centro Distrital de Viseu reconheceu que o Plano de Acção da Associação contemplava uma resposta social, extraordinariamente importante para o Concelho”, clarificou a autarquia.

TAROUQUENSES DISCORDAM

Contudo, nem todos os tarouquenses pensam desta forma, havendo mesmo quem entenda que não se conhece a figura de Creche supraconcelhia ou municipal, pois a mesma não tem tais características.

Mais nos foi dito que este assunto tem vindo a ser debatido na Assembleia Municipal, com repercussões entre a população mais informada de Tarouca, sendo alvo de críticas por parte pelo menos da população, em virtude de tal equipamento se mostrar desnecessário. Há mesmo quem nos tenha adiantado que melhor teria sido que a autarquia se tivesse empenhado num equipamento que acolhesse crianças de famílias desestruturadas, que faz muita falta na região e de um modo especial no concelho. E aqui é que parece residir a questão principal. A autarquia permitir-se gastar dinheiro em equipamentos desnecessários quando haveria necessidade de construir outros mais importantes.

Em face do comunicado da Câmara, dirigimos novo de pedido de informação à Câmara para sabermos se as pessoas que trabalham na Creche são funcionárias do município e quem lhes paga. Pedimos também que nos fosse remetido o protocolo assinado com a PSB – Projectos sociais nos Bombeiros e os estatutos desta associação. A Câmara não respondeu até agora.
À associação dos bombeiros dirigimos as mesmas perguntas e pedidos e ainda que nos informassem de onde vêm os fundos para o funcionamento da Creche, se à associação foi reconhecido o estatuto de IPSS, se recebe apoio da segurança social e quantas crianças frequentam a Creche. A associação respondeu, mas apenas para enviar os estatutos e o protocolo. Informou ainda que a associação “apresentou proposta ao Instituto da Segurança Social para o estabelecimento de acordo de cooperação na valência creche social e até ao momento ainda não obteve a resposta desejada, acreditando-se que tal venha a acontecer, para que se possa concretizar o tão ambicionado objectivo de gestão de tão importante equipamento social”. A associação, pela informação do Presidente da Comissão Instaladora, Domingos Manuel Pinto Nascimento, referiu também que ainda não lhe foram transferidas a gestão e a exploração das instalações. Assim, acrescentou não poder responder às demais questões colocadas no pedido de informações do NVR acima referido. Contudo, Domingos Nascimento realça a importância desta actividade de âmbito social, alargando a actuação das associações de bombeiros.

Desta informação deduz-se que efectivamente, a abertura e manutenção em funcionamento da Creche é da inteira responsabilidade da Câmara Municipal.
Os pedidos dirigidos à segurança Social de Viseu, praticamente nos mesmos termos, também ficaram sem resposta. Tentámos entrar em contacto telefónico com a Segurança Social mas sem êxito.

Portanto, resta manter os factos que foram publicados na nossa anterior edição.

Nota do Director:
UM COMENTÁRIO INFELIZ

No seu comunicado, a Câmara Municipal de Tarouca, através do seu Gabinete de Apoio à Presidência, pela mão da adjunta Cátia Rocha, permitiu-se tecer comentários em relação ao Notícias de Vila Real, nos seguintes termos: “O Município de Tarouca repudia e lamenta profundamente que exista este tipo de “jornalismo”, jornais feitos de boatos, meias palavras, meias verdades, completas mentiras…. Lamenta que existam “jornalistas” que façam deste tipo de escrita modo de vida. Atos que apenas desprestigiam quem os toma.”

Este comentário não pode deixar de levar uma resposta pois, como se diz aqui para cima, “quem não se sente, não é filho de boa gente”.

Nem a Cátia Rocha, nem o seu chefe de Gabinete, muito menos o senhor Presidente da Câmara como responsável por aquilo que se passa no seu Município e por aquilo que os seus colaboradores fazem ou escrevem, pelos vistos conhecem a linha editorial do jornal ou o jornalista que escreveu esta notícia, para se lhes dirigirem daquela forma. A ignorância é atrevida. Mas de quem exerce funções eleitas de tamanha responsabilidade, ou ocupa lugares de serviço público, espera-se bem mais do que um comentário despropositado, com o único objectivo de tentar atemorizar o jornalista e pôr em causa a credibilidade do Notícias de Vila Real.

Senhor presidente, quem não esclarece, é V. Exa. Quem diz meias verdade é V. Exa. Quem porventura mentirá é V. Exa. Esclarecesse V. Exa a tempo e horas o assunto que está em causa e provavelmente não estaríamos aqui, nós, e os seus munícipes, preocupados com estas questões. Por uma mera, mas importante, questão de cidadania. Mas não. Em relação a este assunto, nunca esclareceu nada, pelos vistos. Nem aos seus munícipes, nem os leitores do Notícias de Vila Real.

Estamos cá vai para 14 anos e orgulhamo-nos do jornalismo que fazemos. E pode ter a certeza que o jornalista que escreveu o texto não faz deste tipo de escrita modo de vida. Nem deste nem de outro. Não aceitamos lições de moral, muito menos de competência profissional. O senhor poderá não saber fazer mais nada do que ser político, como é há muitos anos. O jornalista, felizmente, sabe fazer muitas mais coisas, o que lhe permite escrever o que escreve, com independência e frontalidade, sem se vender ou ter de sucumbir perante a arrogância de quem quer que seja. Perante Tarouca ou qualquer outro município ou instituição.

Pode não estar habituado a este tipo de jornalismo, mas então vá-se habituando. É que, pelos vistos, o que está a fazer falta em Tarouca não são pessoas como o senhor, mas um jornal, digno desse nome e jornalistas que questionem e ponham em causa a sua actividade autárquica.

 

In: Jornal "Notícias de Vila Real" (versão on-line).

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Links

««««««««««

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D